19 de fevereiro de 2018

Estudo dos ventos para implementação de parques eólicos - ArcGIS

De acordo com a Associação Brasileira de Energia Eólica (ABEEólica), hoje o Brasil possui mais de 500 usinas eólicas que geram quase 13 gigawatts de energia elétrica. Conhecidamente uma região de ventos vigorosos, o Nordeste é responsável por 60% da produção.
Levantamento da Global Wind Energy Council (GWEC) divulgado nesta quinta-feira (15) coloca o Brasil entre os destaques na produção de energia eólica no mundo. Com a ampliação do parque, foi possível passar o Canadá e ocupar o oitavo lugar no ranking mundial de energia proveniente dos ventos.
No que se refere à qualidade do vento, os melhores para energia eólica são os constantes, sem grandes alterações de velocidade ou direção. No caso do Brasil, temos ótimos ventos e de boa qualidade, principalmente na região Nordeste, fazendo com que nosso fator de capacidade seja superior a 50%, enquanto a média mundial varia de 20% a 25%.
Habitats podem ser dramaticamente diferentes dependendo de qual lado de um monte (ou de Aerogeradores) em frente.
A direção pode ser difícil de analisar estatisticamente por sua natureza circular. A diferença entre 1 graus e 360 graus é o mesmo que a diferença entre 1 grau e 2 graus, dificultando a conexão de um modelo estatístico típico. Este artigo pretende discutir algumas questões que muitas vezes enfrentamos com dados direcionais mais algumas ideias básicas para descrever e analise-o. Muitos dos conceitos também podem ser aplicados a outros dados periódicos, como o tempo, mas este artigo se concentrará na direção.
Uma complicação adicional é que às vezes consideramos a direção como um único valor (o Direção "para a frente") e, às vezes, contamos as direções direta e reversa.
Hoje, é perfeitamente possível utilizar ferramentas GIS (ArcGis, Qgis, RockWorks) com programação em Python para realizar os cálculos necessários na região dos parques eólicos.
Não obstante, será utilizadaa ferramenta desenvolvida para plataforma ArcGIS/ESRI chamada Polar Plots ArcGIS Extension
Descrição da Ferramenta
Esta extensão inclui duas ferramentas. Ambas as ferramentas estão disponíveis no ArcGIS Basic.
1. A ferramenta Shapes to Segments converte os recursos de polígono ou polilinha em polilinha características de segmentos individuais de vértice a vértice, com opções em vários geométricos atributos para calcular (coordenadas inicial e final, comprimento, azimute).
2. A ferramenta Polar Plots cria um gráfico no layout MXD que ilustra a distribuição de valores de direção em uma classe de recurso de polilinha (como os gerados nas Formas para a ferramenta Segmentos) ou tabela. A ferramenta Polar Plots também possui uma opção para calcular basicamente estatística descritiva circular em dados.
Sistema de Requerimento: ArcGIS 9.1 ou superior, em qualquer nível de licença.
O Plug-in e tutorial de instalação está disponível (Em inglês) no link abaixo:
https://drive.google.com/drive/folders/1SGBt83x8wtv6kguo6hNAkJSv42HBnBuP

Contatos para capacitações em geotecnologias (todo material estará disponível para curso)
Qualquer dúvida (suporte, instalação e aplicabilidade da ferramenta)
Envie e-mail para:
rnegrao@ufba.br / jricardonegrao@gmail.com
WhatsApp >>> +55 (71) 9-8143-1465



Nenhum comentário:

Postar um comentário